Total de visualizações de página

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

História de valentão (conto) By Arnaldo L. Pereira









História de valentão (conto) 

O ano era 1965. O lugar, um vilarejo no Norte do Paraná. Naquele lugar pacato a vida seguia seu curso normal. Todos trabalhavam na roça durante a semana, nos fins de semana sempre em alguma casa da vizinhança havia um baile ou arrasta-pé. Tinha um sanfoneiro, um violeiro e seus acompanhantes. O baile começavas ás 19:00 hs e durava até o sol raiar. Era assim que a vida ia se passando... Mas como nem sempre há paz o tempo todo, há de aparecer algo para quebrar a rotina. Na região havia alguns valentões que gostavam de espalhar o terror por onde passavam... Um desses era o tal de Neco-Pimenta. Um sujeito aparentando ter uns 34 anos mais ou menos, mal encarado, desordeiro e gostava de se apresentar de esporas, chapéu tipo cow boy, tinha mania de beber cachaça e obrigar as pessoas beberem sob ameaça com revolver e chicote. Quando chegava em um baile, começava botar banca. Arrastar as moças para dançar, à força. Seu jeito de dançar então!... Não agradava aos pais e familiares das moças. Era um tal de: agarra, puxa, aperta... Tenta beijar na marra, a moçinha acanhada e muito tímida não estava habituada a tais ousadias e intimidades,... Porém, se recusasse havia confusão. Os pais de famílias que tinham suas donzelas que pusessem as barbas de molho! Já estavam todos fartos daquela situação! Havia uns quantos jurando o tal de morte! Essa era sua rotina, o tal pimenta era mesmo ardido! Bastava ele chegar e o baile ia minguando. Era só pai que ia pegando suas filhas e arrastando pelo braço para irem embora!... Assim não podia continuar por mais tempo! ... E Neco-Pimenta voltava para seu reduto todo cheio de si, se divertindo, contava aos amigos com galhofa suas façanhas e glórias... Mas, estava fechando-se o cerco. Numa dessas noites de baile todos aguardavam mais um ataque do dito-cujo malfeitor. Então ele arrastou uma moça para dançar, ela não gostando de seus abusos, cuspiu-lhe na cara, ele a empurrou com forças, a moça caiu ao solo. Nisso bateu a cabeça em uma coluna e veio a falecer. Os homens que estavam presentes e já esperando pela confusão, partiram para ele, então Neco sacou uma arma e empunhando-a ordenou que todos se afastassem. Assim foi-se embora e se refugiou no mato porque não teve tempo para montar seu cavalo. No matagal, em meio à escuridão da noite ele foi picado por uma cobra coral, o veneno se alastrou em seu sangue. Sem poder ser socorrido veio a falecer... Espalhou-se um boato pela região que foi o espírito da moça que veio fazer vingança... 
Este texto faz parte da antologia “PALAVRA É ARTE”, 25ª edição, 213. Pg 153, pela Cultura Editorial Salvador Bahia. Arnaldo L. Pereira

Quantos Natais _by Sônia M.Gonçalves(Son Dos Poemas




Quantos Natais? (crônica)

Quantos natais têm você?
Quanto já festejou quanto só eu festejei,
Quantos tantos que choramos quanto só eu chorei?
Quem já sonhou papai Noel um dia
Quem sempre achou é só uma grande fantasia?
Uma rubra folia de final de ano que nem cabe mais no nosso clima e planos
Afinal as roupas dele nem condizem com a nossa realidade veranista, é só nosso brinquedo de faz de conta...
Realidade? Mas... Papai Noel não faz parte da nossa infância do nosso mundo de fantasia?
Fantasia pode sentir frio ou calor?
Eu sinto tanto, mas também sinto tanto Amor...
"O mundo está tão diferente”...
"Se lembra quando a gente ousou um dia acreditar que tudo era pra sempre"? (Renato Russo-Legião Urbana)
Serei a gente de sempre ou Sô gente também diferente?
O mundo está mudado, moldado ao novo e espetacular...
Com ou sem consentimento do povo?
As religiões evoluíram, sim evoluíram!
O papa está mais pop do que nunca e a igreja abandonou as inquisições e muitas das convicções tolas que sustentavam
As religiões estão mais maleáveis então evoluíram...
E nós? E nosso congresso público é particular?
E nossos Natais que costumavam ser tão singular?
Hoje é só venda de brinquedos, tablets, celulares
O mundo mudou meu caro Watson!...Sherlock Holmes hoje não teria feito sucesso não tivesse ele um celular!
E Dom Quixote estaria levantando cedo tomando o metrô em direção aos Moinhos de Vento para encontrar a amada Dulcineia...
Hoje acordei com essa ideia na cabeça, mas tem sim explicação, o sonho de Íkaro realizou-se afinal
Pena ele não ter deixando descendentes, pelo menos não que eu saiba, pois ao que me consta ele virou uma centelha após ser engolido pela estrela solar, só não sei a hora a data e exato lugar ou faria seu mapa astral..
Bem o fato é que o sonho de Natal de Íkaro era voar, reparem só que absurdo: - Hoje podemos voar!!!...Ah, sem derreter asas feitas de cera...Hoje são feitas dos mais diversos materiais menos cera graças a Deus que deu a inteligência ao homem teleguiável
O máximo que pode acontecer é uma falha na turbina, uma pane no motor ou na tripulação, posso esquecer-me de verificar mil vezes o combustível, a torre de comando pode autorizar ou negar um pouso forçado e isso nada tem a ver com o Sol, pois  é tudo  permitido, pode até ser fatal, os motores turbinados é nosso gás letal, máscaras de oxigênio em pleno ar para compensar o medo, meu segredo, ligo eu meu descompressor afim de aliviar meu pavor e agonia de voar de verdade. Mas voltando ao assunto principal nosso “Natal”
Papai Noel também evoluiu, não lê mais cartinhas isso é bom ele pode abranger um mundão de gente, hoje ele recebe milhares de e-mails que ficam tudo como Spam, as chamadas de vozes caem na caixa postal e ficam por lá até o próximo Natal... Nada mais é ou será igual, afinal pra frente é que se anda. Esse lance de ficar na janela vendo a banda passar é porque a banda era muito estreita hoje a moda é banda larga e quanto mais larga for melhor será a recepção rsrsr
Então... O mundo mudou? Ou mudamos nós pelo mundo?
Ficamos mais exigentes com os pés mais na realidade, hoje o papi Noel para preencher a vaga a que se destina precisa antes de mais nada ser esbelto, papai Noel "gordinho “pode influenciar negativamente as crianças, ah nem precisa ser poliglota isso damos  um jeitinho, só jogar no tradutor do Google, nossa "Torre de Babel".
Veja bem nesse "Novo Mundo “Está tudo liberado, aborto, maconha, gordura hidrogenada, menos a localizada, a corrupção, caixa dois e muitas coisas que antes era ilegal agora é legalizada..
Tudo se lava a jato, dinheiro, automóvel e outras cossitas básicas...Prostituição deixou de ser crime, adultério também, mas fala sério só o homem podia trair ás mulheres cabiam a pena de morrer “legitima defesa da honra “E quantos desonrados  num momento de fúria assassinaram a “suposta “traidora , afinal se ela quebrou um prato ou estava de TPM (na época siricotico) vocês podem imaginar, não que justificasse o crime, mas podem imaginar quantas mulheres supostamente “adulteras “foram mortas por seus cônjuges?...Mas e a prostituição? Bem essa também não é crime e nem vergonha pelo jeito a contar como se portam as mulheres na sociedade e em todas as redes encontramos garotas com seu numero de telefone no Instagram  e grupos de Whatsapp , sempre defendi a prostituta, não seu caráter o ato de se vender porque cada uma tem lá seus motivos e quem sou eu para julgar quem quer que seja, mas porque ela existe sim, porque têm quem compre mais do que quem sem venda e isso causa um efeito dominó crescente. O fato é que antes eram presas e hoje não, hoje é proibido ser aliciada ou seja ter um dono o chamado "protetor cafetão”nesse caso a proteção só vale a camisinha e acredite é feminina coisas da evolução... Pode acreditar! Mulheres já foram proibidas de usarem calças compridas e até votar... Lembro-me da discussão polêmica da igreja sobre as pílulas anticoncepcionais,  Evoluímos muito! Hoje a discussão é matar (abortar) ou  não a vida que se forma no ventre, bem se tiver apenas 24 semanas então está perfeito, feito sem problemas...
Mas você será conivente saiba bancará, pois Hospitais públicos farão essa barbárie... (Não entro no mérito da questão pessoal de cada caso, estupros e outros)
Desculpe se pareço irônica ou insensível, mas algumas mudanças foram tantas e tão loucas,  que me dou esse direito o ser também...Então vamos falar sobre Amor...Ah o amor! Combina tanto com Natal, além disso também mudou muito o amor ficou mais exigente...Nada de príncipes e sapos encantados a onda agora é "um cara metro-sexual “não interpretem mal não é nada do que estão pensando, isso é só um cara urbano que se cuida, faz sobrancelhas, unhas usa maquiagem...Se preocupa com a aparência, tem até uma fisionomia bem andrógena, coisas da modernidade.
Por acaso você acha que papi Noel não se cuida? - Como explicar esses anos todos ele nunca mudar e continuar sempre bonitão com aquela barba branquinha e luminosa bem tratada, fazendo chapinha claro só pode ser...Não!... Sei o que está pensando vai dizer que ele é vegetariano posso afirmar que não ele consome muita proteína animal, afinal cadê as benditas renas?
Acho que com o preço do filé ele se viu obrigado a comer as renas (risos) hoje deve utilizar mais a holografia se faz presente mesmo é nas poesias. Enfim pergunto...
Em quantos Natais tu estivestes presente de corpo e alma?
Calma pode me responder daqui mais alguns Natais...
Feliz Natal!


Son Dos Poemas * Sônia M.Gonçalves

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Fidelidade canina (narrativa) ** By Arnaldo L. Pereira






10:29

Fidelidade canina (narrativa)

 Lá pelos idos de 1970, em uma cidadezinha do interior de S. Paulo, morávamos (eu) meu pai e minha família. Éramos em 9 pessoas, meu pai, minha mãe e 7 filhos. Vivíamos felizes aquela vidinha sem alteração ou novidades das grandes cidades. A nossa rotina era acordar às 4:30 hs da manhã, e seguir para o trabalho, que em algumas ocasiões ficava retirado 7 ou 8 kilometros. Para ir trabalhar nós tínhamos que atravessar a cidade ao meio. Ao por do sol fazíamos todo aquele caminho de volta, sempre a pé. Meu pai e meu irmão mais velho carregavam lenha para queimar, eu e minhas irmãs trazíamos as enxadas, a moringa d’água e cada uma, um saco com abóbora, ás vezes milho ou feijão, e assim levava-se o tempo. Lembro-me que íamos pelo caminho tagarelando, contando causos, rindo e todos brincando com o cachorro. Tínhamos um cachorro muito estimado. Seu nome era Camurim. Era um cachorro comum igual a todos os outros. Trabalhando na roça, na lavoura de café, às vezes ao retornar para casa deixávamos as enxadas e a moringa d’água escondidas embaixo de um pé de café e íamos embora. Ao chegar em casa sentíamos falta do cachorro, logo chegava-se à conclusão que o mesmo teria ficado vigiando as enxadas. Quando retornávamos no dia seguinte eram confirmadas as nossas suspeitas. Camurim lá estava, havia dormido junto às enxadas. Á noite o cachorro saia pelos arredores para procurar o que comer. Ao nos ver chegar de manhã cedo, vinha fazendo festa, abanando o rabo, saltando em nós e nos lambendo. Assim passava-se o tempo. Todos os dias, era dessa forma. Um belo dia, demos pela falta do cachorro. Estranhamos sua ausência, porém sabendo que sempre ele ficava cuidando das enxadas, nem nos incomodamos. No dia seguinte estava faltando alguém conosco. Ao chegar ao cafezal fomos surpreendidos por um trágico acontecimento! Camurim estava morto ao lado das enxadas! Não foi tão difícil chegar à conclusão sobre sua morte. Ele tinha sido envenenado. Saiu para procurar o que comer, e deram-lhe comida envenenada!... Morreu vigiando as enxadas....Ficamos muito tristes! Foi uma terrível perda! Parece que morreu alguém da família! Sentimos muita falta do companheiro de todos os momentos! Ficou para nós a saudade e o exemplo de fidelidade do cão amigo e guardião, que sem pedir nada em troca, vivia para ser fiel... Este texto faz parte da antologia: “PALAVRA É ARTE”, 25ª edição, 2013. Pg 91 CULTURA EDITORIAL Salvador - Bahia. Arnaldo L. Pereira

domingo, 13 de novembro de 2016

Quando ela e a casa conversam

Ela tinha um jeito nada ortodoxo de limpar a casa, não conseguia seguir o padrão normal, se é que fazer faxina tem algo de normal. Não tinha hora nem dia marcado, previamente agendado, retirado dos dias normais, marcado como o dia do sacrifício.
Ela simplesmente acordava e enquanto sem pressa, degustava seu café, acordando a mente ou a desintoxicando, olhava em volta.  Começava a revirar os papeis na sua mesa-escritorio-santuário , arquivando, rasgando, separando, encontrava uma anotação, revivia um momento, um sentimento, alguns ate guardados a tanto tempo que nem mais fazia parte do seu dia a dia, mas existia. Acha uma foto aqui outra ali, e quando vai guarda-las em seu devido lugar acaba encontrando outras, e mais lembranças, e sentimentos.
E quando para, senta no sofá, liga a tv ou não, ve alguma coisa, escuta uma musica, viaja no tempo de novo, olha a estante, os livros, remexe e vai limpando, mudando de lugar as coisas, os sentimentos.
Vai nesse ritmo, sem ritmo, pressa, pressão, começando e parando quando quer sem agredir a alma, sem punir o corpo, limpando a casa, acaba por fim limpando a alma.
Objetos que contam historias, tem memórias, que ficam as vezes ali quietos, dentro de gavetas ou caixas, escondidos da vida que segue, revivem.
Revista a sentença retornam ao passado ou não, se já cumpriram sua missão o plástico negro , enorme, o guarda e aguarda a retirada do tempo presente.
Ela nao escolhe onde vai começar, ou recomeçar, é tudo meio sem lógica, sem a praticidade que leva no dia a dia. Por nada deixa a sala, remexe na cozinha, vai no quarto, fica lá. E essa blusa? Usei ela naquele dia......parece que foi ontem, mas não foi. Vai pro banheiro, limpando o box relembra a ultima vez que chorou no banho e por que, porque mesmo?
Tudo é ritualizado, um fio vai puxando outro, aos pedaços em cada pedaço, mesmo os despedaçados acham seu lugar, ou os perde.
Quando é muito o que sente, para tudo, outro café, ou cerveja, ou vinho, pega o telefone liga pra alguém, ou alguém liga, pausa para a vida que segue.
Isso leva o tempo que o tempo der, é dia de limpeza geral, material, emocional, espiritual, não é só a casa que limpa, é tudo que gira em torno, dentro dela.
As vezes acaba e descansa e se sente renovada, outras vezes para e deixa pro dia seguinte, por que não?
Afinal ela não é o que a casa mostrar,  é o que a casa esconde.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Humorista da roça (conto) By Aranldo Leodegário Pereira



Humorista da roça (conto) 

Adão Pé torto era um humorista da roça. Em 1962 lá no interior do Paraná. Depois de um dia de trabalho, após as 18:00 hs quando todos os lavradores voltavam para casa Adão comparecia à casa de um vizinho para mais uma noite de prosa e contar CAUSOS. Eu estava então com 10 anos de idade e era um observador nato, interessado nas graças que Adão fazia. Cada dia ele ia a uma das casas da vizinhança. A dona da casa preparava bastante café e bolo de fubá ou broa de milho para todos saborearem ouvindo as estórias que eram sempre de: assombração, lobisomem, papa-figo, causos de pinguço, causos de sapo-boi, rasga-mortalha, seu Dodô - gago, e causos do “pé de meio mitrinho”. Adão tinha uns quarenta anos mais ou menos, tinha um jeito peculiar de lavrador, homem matuto mesmo. Ele não sabia ler nem escrever, porém com sua simplicidade ele era a atração e a alegria daquela gente simples da roça. Se apresentava, pedia licença e com toda educação e muita firula, contava seus causos tão engraçados. Adão Pé Torto?... Sim!... Adão tinha uma leve deficiência por isso mancava de uma perna, então deram-lhe o nome de Pé torto. E... Começava seu show!... Entortava a boca, fazia caretas, pulava em um pé só, dançava, dava cambalhotas e esbugalhava os olhos, imitava tiros, enquanto a platéia ia se deleitando e aplaudindo. Assim se distraiam um pouco do trabalho pesado na lavoura. A platéia não sabia se ria das estórias engraçadas que ele contava ou se de seus trejeitos e piruetas. Pois o mesmo se contorcia, imitando cachorro, boi, cavalo, cacarejava igual galinha, coaxava igual sapo e até cobra. Adão imitava uma velha rezando... --- Você tinha que ver!... Ele imitando a velhinha!... As senhoras idosas morriam de rir! Porém sem achar graça!!! Afinal era delas que ele estava falando... Adão tinha mesmo alma de palhaço. Sabia encantar seu público até lá pelas dez horas da noite. No dia seguinte todos iam trabalhar levando as lembranças de suas peripécias. Ele transmitia a cada um, paz, alegria e distração. Para aquelas crianças não havia presentes de Natal, dia das crianças, ovo de páscoa, aniversário, circo, ou parquinho. O presente delas era assistir aos causos de Adão Pé torto. Fui crescendo... O tempo passou! Da infância ficou aquela bonita lembrança. Ás vezes me pego nessas reminiscências, de como nossa vida é composta de boas experiências, outras não tão boas mas que vão fazendo, compondo nossa história pela existência a fora... Um dia Adão vai contar seus causos para alegrar papai do céu e seus anjos. Para os distrair um pouco, porque vejo dizer que o céu e um lugar de gente muito séria. Posso até imaginar Adão Pé torto lá no Céu imitando cachorro, sapo, coruja, porco e até entortando a boca e pulando em um pé só...

Este texto faz parte da Antologia “PALAVRA É ARTE”, 25ª edição. Pg 115. Pela Cultura Editorial Salvador Bahia.
Arnaldo Leodegário Pereira.




quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Associação dos Homens de bolso (humor) By * Arnaldo Leodegário Pereira




Associação dos Homens de bolso (humor) 

Por ocasião das festas de Sto Antônio (casamenteiro), elas ficam em polvorosa. Fazendo promessas, rezando, pedindo, implorando,... Passando a mão,... Até sentando na “madeira”, aquela madeira beeeemmm grannnnnde: que serve para hastear a bandeira do Santo Antônio.... Tudo para arranjar um “Casamento”,.... Entenda, um Homem.... Então vale tudo! Até um baixinho, que resolva! Pode até ser aquele baixinho que teria sido rejeitado há alguns anos atrás. Chegou finalmente a vez dele!.... Com 1,60m ou menos, de altura, eles são os Homens de bolso. Não passaram no “controle de qualidade” das mulheres, que elegem um padrão de beleza masculina. Eles estão fora! Descartados! Nem músculos, nem porte atlético, nem jeito de Deus Grego! “ Más,.... Com seu jeito peculiar, os baixinhos vão encontrando seu espaço. As mulheres com mais de trinta, os elegem seu Homem... Depois dos trinta, a mulher já desistiu de encontrar seu príncipe encantado; Loiro dos olhos azuis! Moreno alto, 1,85m de altura, “Apolo”. Ela descobre que isso era só fantasia da adolescência!.... E... Se o problema é Homem,... Ela tem um Homem de bolso à sua espera. Eles resolvem!... Os baixinhos são chamados de: tampinha, pigmeu, pintor de rodapé, nanico, garnisé, anão de jardim, polegar, pingüim, quase-nada, de-menor, meio-kilo.... Más... se o assunto é mulher, o polegar resolve! Dá conta da matéria com eficiência de um grande!... Enquanto o Metro-sexual usa o espelho da academia para se “OLHAR”, o baixinho usa para ver as mulheres refletidas. Não tem essa de ficar se olhando no espelho e pedindo elogios aos colegas pelo tamanho do seu Biceps, Triceps, Peitoral, Panturrilhas, Ombro, Coxas,... Perguntando se já está grande!.... Enquanto elas... Aos 35, jogam a toalha, e o que cair na rede/cama, é peixe/homem.... Mesmo que um Homem de bolso. Dando conta da função.... Tem baixinho por aí valendo peso de ouro!... Já que não tem tu, vai tu mesmo!... Elas só precisam de um Homem,... De bolso que lhes dê carinho, atenção, seja amante, companheiro, romântico,... Não é essencial ter músculos, bíceps, tríceps, panturrilhas... As mulheres do século vinte&, são carentes de um,... Homem de bolso.... Eles já formaram até uma associação. Dos Homens de bolso....Sem preguiça!... 

Este texto está registrado no Escritório de Direitos Autorais sob o nº 576-645 Livro 1-101 Folha 218 em 03/10/2012 RJ. Arnaldo Leodegário Pereira



terça-feira, 6 de setembro de 2016

Contradição? ou Hipocrisia? Para refletir!..By Arnaldo Leodegário




 Contradição? ou Hipocrisia? Para refletir!..

 Todos criticam (malham) o camarada sonhador, porém incentivam, repetem a famosa ou (famigerada) frase: Lute! “Vá atrás da realização dos seus sonhos”! “Acredite em você”! “Acredite nos seus sonhos”!!! Só é politicamente correto o homem elogiar a mulher com a frase: -- Você está mais magra!... Um casamento de futuro supõe aquele que envolve dinheiro... Para a mídia (hipócrita) mau comportamento, maus exemplos, falta de educação e respeito... é sinônimo de (irreverência)... Muitos dos que estão bradando contra a violência, são os primeiros a praticá-la... Só é aceito pela sociedade quem tem dinheiro. Porém, não importa os meios como ele o ganhou!... Vale mais um canalha bem sucedido do que um trabalhador pobre!... Qual a diferença entre uma prostituta e uma garota de programa? R. A garota de programa é chic... A prostituta é pobre.... A (lei da palmada) não deixa os pais castigarem seus filhos. Porém esses mesmos filhos que a lei da palmada não deixou educar, podem ser espancados por policiais até a morte... “Lei da Palmada”. Os pais ficam proibidos de corrigir, educar seus filhos... Quando essas crianças crescerem; e então tornarem-se adolescentes rebeldes daqueles que não reconhecem e não respeitam a autoridade dos pais, professores e, das pessoas a quem eles deveriam ter respeito e obediência, e começarem a agredir pais, professores e colegas de escola, ou as demais pessoas, (ou seja) tornarem-se um problema para a sociedade). Provavelmente esses adolescentes irão fatalmente cair nas "mãos" da POLÍCIA, para aí sim completar aquela educação que os pais foram proibidos de dar. Então o "(cassetete)", irá substituir com "eficiência" a palmada. Será que o (cassetete), nesse caso é menos prejudicial do que a palmada? Se eu estiver errado aceitarei com resignação a punição que a mim for imposta. Menores não podem ajudar seus pais, mas podem (ficar soltos na rua) cheirando cola, fumando crack, e cheirando cocaína... Não é proibido crianças inocentes trabalharem? E o que dizer em favor daquelas criancinhas usadas nas cenas de violência nas novelas? A diferença é que aquelas crianças são bem pagas? E os possíveis danos psicológicos (futuros) para as mesmas? Marginal rico tem “desvio de caráter”, marginal pobre é bandido mesmo Pobre rouba! Rico pratica evasão de divisas... Guloso rico é glutão!... Guloso pobre é morto de fome mesmo.... Um adivinho (evangélico) é um profeta. Um adivinho (espírita) é um agoureiro, macumbeiro etc. As mulheres lutam pela ascensão da mulher, porém quando uma mulher chega à presidência, as próprias mulheres não a aceitam. “Mulheres posam de Top-less para protestar contra o turismo sexual”... Contradição??? Existem muitas ONGs combatendo o turismo sexual.... Então chega um Justin Bieber e com dinheiro leva quantas seu dinheiro pode pagar... Na contra-mão da era da valorização da mulher, (algumas) mulheres se oferecem (nuas ou semi nuas), na TV, a troco de “pipoca”.... (Na mídia), (algumas) Mulheres se vendem em programas de televisão... Quem pagar mais leva. O que se diz de cima do púlpito nem sempre é aquilo que se pratica fora dele!.. Logo prevalece a máxima que diz: “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”! “Santo de casa não faz milagres”! Amigos e familiares não te valorizam!..., Não acreditam, desprezam teu talento. Porém logo que vêem seu talento reconhecido por (outros) na televisão, vem todos te bajular e te falam a seguinte frase: -- Eu sempre falei que você ia vencer! -- Eu sempre disse que você tinha talento!... Mas... até agora eu só falei da hipocrisia alheia... Será que nesse momento eu não estou sendo hipócrita? E você leitor? Quer me fazer companhia? Vamos lá!... Eu falo da minha hipocrisia e você fala da sua!.. Afinal, hipocrisia é algo inerente ao ser humano! Logo: -- “Se somos humanos somos....” Este texto está registrado no Escritório de Direitos Autorais sob o nº 618-350 Livro 1-186 Folha 234 Em14/10/2013.RJ. Arnaldo Leodegário Pereira.



segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Partida entre A VIDA E A MORTE, EU COMO PREMIO!

Olha como a vida, o destino, o divino ou sei lá o nome que se queira usar conspira para que tudo ocorra como tem que ser!
Ontem acordei pensando na morte, se eu pudesse escolher o momento, tipo aposentadoria, ou quando voce é contratado pra fazer um trabalho, voce faz, é pago e pronto, não suicídio( isso é diferente).
Fiquei buscando na memória ainda tão recente, viva, sangrando, onde poderia ter sido o momento que meu "contrato" deveria ter expirado. Onde o limite perdeu o limite. Foram tantos que parei de "contabilizar".
Cheguei a conclusão ontem, que ontem poderia ter sido um excelente dia para partir. Já tinha limpado minhas "gavetas" na alma a alguns anos, naquele armário onde guardava as dores, decepções, percas, mágoas. Ficou aquele lugar imenso completamente vazio, me perdoei por tantos erros que cometi comigo, com os outros, e embora nao ache que tenha o poder de dar perdão a alguém, ate já tinha feito pelo simples fato de ter entendido os motivos alheios. Sinceramente isso levou uns 70% dos motivos que poderiam prolongar meu contrato, talvez porque a dor alimente mais a vida. Meus  fantasma também desertaram....... "foram para a luz"!
Tive e tenho a honra,o privilegio de ter participado do desenvolvimento do ser humano mais decente e honrado que conheci, minha filha. Extremamente capaz hoje de fazer seu caminho, e sem duvida foi esse o único maior medo que tive desde a gestação, nao poder estar presente, lado a lado ate que ela pudesse caminhar com seus próprios pés. Da minha família desde de que a vida me deu entendimento fui provedora tanto material como emocional. Ao ponto de pecar muitas vezes por isso, a eles dei a pesca, a minha filha ensinei a pescar.
Todas as missões e responsabilidades  que me foram dadas ou assumi, não ignorei nem recusei nenhuma, as conclui!
Então: Eu família, mãe, profissional......conta zerada! Só ai me dei conta que parecia uma partida de um jogo de cartas entre a vida e a morte, quem ganhasse me levava!
Ate ai a morte tava ganhando de goleada......3 x 0
Terminar meu contrato assim seria definitivamente  perfeito!  Sem "assuntos pendentes",  talvez ate ganhasse status de espírito evoluído, quem sabe?!
Ultima rodada seria a Eu mulher ( ser, pessoa, osso ,carne e seus derivados). O jogo ficou sinistro, e eu ali sentadinha vendo as duas duelarem. A vida abriu a rodada jogando com os sentimentos da mulher, estava perdendo feio ate que jogou a carta  escondida na manga. O amor que eu acreditava que existia, aquela alma que eu acreditava que encontraria, que eu vim pra ver, encontrar, e reconhecer. Aquele amor que eu precisava saber que existia mesmo que fosse só em mim, aquele momento , único, que te fez sentir realmente viva, como nunca foi em momento algum.
Morte 3 x Vida 1
Depois uma menina que poderia ser minha filha me manda uma mensagem linda, de carinho puro, e minha mana de Luz e eu tivemos uma conversa rápida,mas o suficiente pra saber que amigos desconhecem distancia de verdade.
Morte 3 x Vida 3
E foi ai que preferi parar de ver essa peleja e deixar que elas resolvessem e me comunicasse, fui ver um filme que minha filha me recomendou há dias, a danada em matéria de filmes e livros também sabe o que faz. Nome  do filme? AMIZADES IMPROVÁVEIS ( super recomendo, esta no Netflix), no final do filme, do canto do olho vi a Vida da uma risadinha discreta de vitória e a Morte mover os ombro em sinal de desistência.
Corri pra falar coma Morte antes que ela se fosse, sei lá quando ela iria voltar. Bem educada pedi:
 _ Dona morte será que a Sra poderia levar esse amor que sinto no meu lugar? Ele é ate maior que eu, melhor também, de uma pureza que ate me irrita as vezes.
Ela na sua calma mortal me responde:
_ Meu trabalho só pode ir ate o corpo! O resto é trabalho da Vida!
_ Dona Vid.......,
Ela já tinha ido antes que eu terminasse de pronunciar seu nome. Tempo suficiente pra deixar o placar em letras garrafais: MORTE 3 x VIDA 4
A morte deu uma gargalhada e se foi, e eu  aceitei sem recorrer da decisão, porque :
A VIDA CONTINUA....... o  amor continua, junto com todo o resto e a morte nao tem nada a ver com isso!

Eni Araujo
01 de Agosto 16

sábado, 27 de agosto de 2016

DECLARAÇÃO DE DIREITO ADQUIRIDO

Eu, em plena consciência de meu estado mental insano e de liberdade por direito declaro que:

1 - Não mais festejarei o dia 31 de Dezembro como o fim de qualquer ano que futuramente esteja por vir.
2 - Fica decretado o dia 31 de Julho para as devidas comemorações e festejos.
3 - Devido as inúmeras sacanagens que todo ano o mes de AGOSTO faz com minha vida, sem falhar um ano, decreto
que o dito cujo esta ABOLIDO SUMARIAMENTE do meu
calendário, sem direito a recurso ou resa.
4 - Fica o dia 1 de Setembro estabelecido como inicio de um novo ano.
5 - Amigos e familiares com data de nascimento neste mes abolido, deverão escolher e informar o dia que desejarão receber seus presentes e desejos de felicidades e etc em qualquer dos 11 meses disponíveis.
Respeitando os dispositivos legais, e tendo sido publicado do Diário Oficial do Facebook ( que tem todos os poderes:casa,separa,junta,faz fofoca,serve de prova processual,reúne, bloqueia, exclui, causa confusão etc,etc,etc ), bem como nos blogs e partilhas que por ventura poderão ocorrer,
cumpra-se de imediato!
Assinando: Eu que preciso procurar ajuda profissional pra me livrar desse trauma do mes de .......( 'ces sabe qual!)


(Eni Araujo  -  16 do mes abolido de 2016)

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Os desinventores... (fábula) * By Arnaldo Leodegário Pereira

Foto do google


Os desinventores... (fábula) 

O que fazer para salvar o planeta terra da extinção... Foram os inventos: as máquinas, o progresso e a tecnologia que poluíram nosso planeta. Muitas tentativas e muita coisa já se fez para reverter essa situação caótica. Foi o caso da ECO 92 no Rio de Janeiro e outras. E agora de 13 a 22 de junho de 2012, na conferência das nações unidas sobre o desenvolvimento sustentável, (rio+20), apesar da presença de 190 lideres mundiais que propuseram mudança no modo como estão sendo usados os recursos naturais, faltaram os desinventores (crianças inocentes como naquele (conto) do “menino de apenas 07 anos que colou o mapa do mundo, e “consertou” o homem)” ou em outro conto do “menino de 08 anos que tentou comprar uma (01) hora do tempo do seu papai”, pois o mesmo não tinha tempo para ele (o menino). Somente a grande sabedoria e a inocência de seres como esses pequenos, e mais uns outros milhares espalhados por esse planeta para resgatar a humanidade do caos que estamos atravessando... Mas enquanto os desinventores não vem, vou ocupar o último (lugar comum) para pedir-lhe que: não jogue na natureza: pontas de cigarro, papel de bala, copo descartável, embalagem plástica, móveis velhos, vidros, restos de construção, lixo de qualquer espécie, etc. Pois, mesmo eu tendo que ocupar esse último lugar comum para dizer ou pedir algo em nome da natureza ou preservação da vida de todos, se isso servir para conscientizar alguém, a começar por eu mesmo, assim já terá valido a pena ir para o lugar comum, e repetir o que todos estão falando, e assim contribuir para o futuro da humanidade. E por conseqüência a vida no planeta e do planeta. E a partir da conscientização de cada um, e todos fazendo a sua parte... Como em um conto de (fábula), Não haveria as grandes navegações, pois não haveria veleiros, barcos, jangadas ou navios!... Não haveria também fragatas, submarinos de guerra, pois não haveria armas de guerra como a pólvora e outras. Não havendo guerras, também não haveria aviões de guerra. Não haveria os lixões, rios e oceanos poluídos, derretimento das geleiras, extinção do urso polar, extinção das baleias, e assim as demais vidas aquáticas estariam a salva, o mundo estaria coberto de florestas. Se no passado foram inventados: a bomba de nêutrons, a eletricidade, o relógio, os satélites e o jato super sônico, só falta agora inventar mos uma máquina mágica que ande para trás, então regressaremos até ao tempo da criação da roda!.. Mas temos que destruir aquela roda e seguirmos caminhado para trás... Então chegaremos à invenção do metal e da pólvora, e os destruiremos... Então caminharemos um pouco mais para trás e desinventamos o fogo. Caminhando um pouco mais para trás chegaremos até às cavernas e as destruiremos... E o homem que lá habitava voltaria a ser nômade. Tudo isso devemos fazer andando de marcha-ré... Destruiremos também os primeiros utensílios e ferramentas de metal,... E voltar ao tempo em que o homem só caçava, pescava e colhia frutos para seu sustento. Desinventaríamos o arco e a flecha, e essa madeira estaria salva. Depois os utensílios de barro e as tangas e vestes de pele de animais. E os animais seriam preservados e a natureza recomposta. Desinvetariamos a escrita e os pergaminhos. Logo essa madeira seria também preservada. Quando isso for possível, as florestas estarão todas intactas. As espécies estarão todas preservadas, os oceanos estarão salvos, a camada de Ozônio estará completa. A humanidade será menos hipócrita. Pois só haverá uma fração ínfima da humanidade. Não haverá dinheiro ou moeda...Não haverá a inveja, a ganância, a cobiça e a competição, pois não haverá superpopulação para dividir os bens. Não haverá El niño, Lá niña, veranico, desertificação, efeito estufa ou aquecimento global...

 Este texto está registrado no Escritório de Direitos Autorais sob o nº 576-645 Livro 1-101 Folha 218 Em 03/10/2012 RJ. Arnaldo Leodegário Pereira



Fotos do google

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Encerra com Chuva Cessando o Fogo By SUELY GUSSONI












Encerra com Chuva Cessando o Fogo

Assim as Olimpíadas terminaram...
Parabéns Brasil!!!... Pelo evento majestoso, mostrou ao mundo com competência e simplicidade que para se fazer uma Olimpíadas não é necessário uma tecnologia de primeiro mundo, mas sim o que mostramos ao mundo, o calor humano, a alegria e a receptividade do povo brasileiro.....
Fizemos uma abertura de Olimpíadas com criatividade que encantou o mundo... Encerramos com leveza e com muito calor humano a alegria dos atletas estava estampada na cara do vídeo... Não tinha como contestar o amor pelo Brasil, pelo povo brasileiro.

Gratidão Rio de Janeiro! Você fez o Show!

O Brasil se uniu, cantou o hino com amor à pátria e com lágrimas no rosto, mostrou que não somos só o país da crise ou do carnaval, que somos alegres e sérios ao mesmo tempo...
Um povo que se ergue, que temos muita gente com caráter, que somos voluntários que simplesmente gostamos do outro ser humano, não somos egoístas e somos o povo mais receptivo do mundooo!
Sabemos respeitar um bom esportista mesmo quando perdemos, que valorizamos ações humanas mais do que medalhas, que sabemos ser anfitriões, que recebemos todos com um abraço bem gostoso e que também temos raça de ganhar....
Existe muita gente boa neste mundo, e muitos apareceram aqui nesta festa olímpica.

Foi um MARCO!!!!

O brasileiro precisava disso... O mundo nos colocou nos últimos lugares e nesta olímpiada mostramos que nunca desistimos Somos o povo sorridente, aquele que mesmo sofrendo arranca um sorriso do fundo do coração entristecido e damos a volta por cima como muito jogo de cintura.
As medalhas de ouro foram só um detalhe...
O futebol mostrou que nos erguemos das cinzas...
A canoagem e o judô mostrou que nos superamos apesar das
adversidades e agruras da vida....

E o Voleibol...

Ah!...O volei...Foi emoção, dedicação, amor e superação da dor, demostrado pelo Serginho, determinação do Wallace e pelas lágrimas de um time inteiro ao cantar o Hino Nacional Brasileiro.
Nessa hora o Brasil chorou, foi o ponto mais alto do nosso amor á pátria...
Sim!...Estamos renovados, estimulados, sabemos que podemos vencer, e se reerguer sempre e honrar à pátria a sua família a minha família a nossa família, pois somos todos irmãos.

Parabéns Brasil!

Parabéns RIO DE JANEIRO!

Parabéns BRASILEIROS!



By : Suely Gussoni







domingo, 21 de agosto de 2016

Adeus companheira !


Hoje foi nosso ultimo encontro, depois de tanto tempo juntas confesso que me doeu.
Ninguem me viu como voce!
Ninguém me conheceu melhor, nem olhou minhas tantas faces e fases como voce, e eu nunca me mostrei tão verdadeira como fiz com voce.
De voce tive o lado mais bonito, poético, sereno. Com voce me aproximei mais do divino, da natureza , fiz amigos e protetores.
Hoje me despeço de ti Madrugada!
Não mais te verei ao caminhar para começar meu plantão,
nem a lua que voce me presenteava, nem o silencio onde conversava com a vida, não mais sentirei a brisa fresca que ia me despertando devagar, ou o vento forte que as vezes me empurrava e eu ria. Não mais a avenida vestida de neve ,ainda imaculada pelos carros, parecendo o véu de uma noiva de antigamente. E eu, voce e ela tínhamos prazeres que é difícil explicar em palavras.
Não mais sentirei a plenitude da vida onde podia caminhar no meio da rua e sem medo achava o meu caminho quando de mim me perdia.
Voce viu minhas lágrimas e foram tantas, e me viu cantando e dançando feliz.
Escutou minhas preces, ouviu em silencio minhas perguntas, sentiu minhas frustrações e magoas e ate a raiva algumas vezes.
Voce fazia barulho quando vez por outra ou brigava com Deus, e silenciava pra ele me ouvir quando pedia socorro.
Como voce me acalmava e me fortalecia pra mais uma jornada de trabalho.
Tive momentos únicos e inusitados ao longos desses anos, quase atropelada por um caminhão de lixo. Encontrei meninas que não conseguiam abrir a porta da portaria de tão bêbadas e eu ia lá e as colocava pra dentro do prédio.
E os vampiros e super heróis nas madrugadas do Halloween, os jovens voltando embriagados, os que saiam dos bares e ficavam nas portas sem saberem pra onde ir, sem querer ir.
Comprava frutas ainda no caixote dos barraqueiros na esquina, as vezes eles estavam dormindo e eu deixava o dinheiro debaixo de uma maçã, era nosso código. Os caixas da farmácia 24 horas que sabiam a hora que eu passava e iam pra calçada me esperar caso pressentissem algum perigo, amigos que não mais verei.
Passeei no carro da policia procurando um rapaz que tentou me agarrar, por conta disso, fui fazer ocorrência na delegacia de crimes sexuais. Igualzinho na serie Law & Order: Unidade de Vítimas Especiais, fiquei ate na sala com aquele espelho pra fazer reconhecimento, achei o máximo, ate tirei fotos antes do detetive chegar rsrsrsr.
Há madrugada! Como explicar te ver assanhando o dia num flerte obsceno?
E a lua esperando pra ver o sol ? E o canto do vento na esquina?
Como nao te agradecer?
Com voce fui aos poucos me moldando e mudando longe da correria do dia, dos rostos ainda dormindo, mal humorados, apressados, atrazados e estressados antes do dia começar.
Se nos encontraremos outra vez?
Lógico que sim, mas ai já seremos outra.
Voce madrugada será vista por mim como a boemia, a volta pra casa.
E voce me vera como mais uma perdida na noite.
Viverei entre os normais e nao acho que isso ira dará certo rsrsr!
Mas, o que eu e voce vivemos em todos esses anos, só nos duas sabemos e esta guardado dentro de mim.
Receba outras amada companheira como me recebeu, e mostre a elas a magia de te ver além do que parece.
E obrigada pela lua de hoje, foi nossa despedida! A mais linda !
E a avenida só eu e voce pela ultima vez! Perfeita!

Eni Araujo
 21 Agosto 16

Abundan(te)mente By Son Dos Poemas (Sônia M. Gonçalves)




Segundo alguns dicionários. Logicamente varia de acordo com o dicionário e tradução da língua...
Significado de BUNDA
s.f.
Glúteos, nádegas.
Sem valor, ordinário, de baixa qualidade.


Ah!...A minha é ordinária não!
Como eu poderia viver desbundada?
Sem a minha “Banda”estreita que não me larga, mas me é tão atraente?
Claro que acho minha “Bunda”linda, por que não acharia?
Senão achasse o que Deus me diria? Devolva-me...Se não me sinto perfeita, como posso ver perfeição em você que “curte”uma bundona?

Mas... Vamos ao que me trouxe, achei muito interessante essa frase, já tenho visto rolando por aí sempre, nem sei se de fato  é da Tati...Mas eu concordo plenamente com ela, muito embora algumas “Pessoas “tenham uma Bunda considerada Linda né? rsrsr E deixo aqui meu fiel REGISTRO: - Mulheres curtem uma BUNDA masculina bonita também viu queridos?...Apenas somos mais discretas que vocês, mas damos sempre uma olhadinha básica para o trazeiro masculino, contudo isso não mexe com os nossos instintos como mexem com dos “machos”o dito fêmeo.

Nosso prazer vem de dentro se centraliza no cérebro e não num movimento fisiológico involuntário.
Não entendam como uma crítica porque não é, mas instinto têm os animais que não conseguem se dominar o homem não é um ser evoluído?...Inteligente, eloquente, esclarecido?. Esclarecendo a quem interessar possa:

- Nada tenho contra as “bundas”moles, duras, grandes, pequenas ou imensas...Acho sim algumas bundudas estão no padrão dos “machos”, mas que diacho é isso?... Até dizer que mulheres trazeirudas tendem á partos normais já foi dito, que tolice!...Minha mãe não tem trazeirão e teve cinco partos normais, já eu, duas cesáreas, na minha família outras trazeirudas que não vou citar, pois seria deselegante, todas cesáreas.

Muitas “Bundas Lindas”... Nossa como as “Bundas são lindas”né?
Que assunto relevante!
Ah!...Se pudesse ficaria o dia todo contemplando uma, que não fosse a minha claro! Não, não, nada contra gays, lésbicas e afins, mas curto uma “bundinha” masculina mesmo...
Ai...ai...Como é enriquecedor ter uma “Bunda linda”...
Ps: Não é o meu caso, minha "Bunda"não é linda não, de jeito maneira, eu sou meio índia, sabe como é?..Índia tem uma “Bunda”durinha mas nada avantajado...Além disso eu e a gravidade estamos numa luta diária por aqui...

Eu sou ANORMAL não me encaixo nesses padrões pré estabelecidos, mas veja bem, não é só por isso que concordo com a frase, explico,  temos essa tendência de achar feio e pejorativo tudo o que não temos de"atraente" abri aspas, seguindo os padrões ditados por “eles”, quem? – “Eles”... Mas vamos lá, então na hora de desfilar numa passarela o "BELO" é não ter "BUNDA", pois todos sabem Gisely LINDA MARAVILHOSA é desprovida de peitos e bundas e muitas outras "modelos famosas, o que as tornam modelos PERFEITAS para vender vestimentas e desfilar metros e metros numa passarela Olímpica, porém na hora de olhar com olhos de "beleza “despidas estão fora dos padrões?...Perdão senão me faço entender, mas os "Homens" e porque não dizer algumas mulheres "Iguais “deveriam usar o cérebro e pensar um pouco mais sobre o que nos enfiam "moela “abaixo ou melhor "bunda adentro “ou "bunda a fora".E que fique claro não estou "criticando “nenhuma preferência ou fetiche sexual, não sou uma mulher atrasada das ideias...O ser Humano é que tende a fazer coisas loucas, fúteis e sempre me causar espanto. Obviamente o popular agrada ao todo num conjunto né? –

E o pancadão do Fank, faz mais sucesso que o nosso bom e velho rock and roll...(Fico com o Rock and roll)
- Vejamos então:
Homens na sua maioria adora uma mulher melancia, ou seja, que tem um traseiro maior que a "cabeça" dele? Isso? Hummm...
Então não devem reclamar quando as mulheres exigem que seu “pescoço “seja mais longo que a “cabeça”que ostenta...
- Pensem sobre Homens que admiro tanto!
Hummm...Sô divagando...
Só concluindo com a frase...

Escolheu pela Bunda? Vai dar "Merda"

+ Ps: No Teatro “Merda”

Merda (do latim merda) é uma expressão geralmente pejorativa, polissêmica e usada... No teatro antigo (e este uso estende-se ainda nos dias de hoje), merda era utilizada na linguagem entre artistas de teatro para desejar boa-sorte antes de entrar em cena...
Vale a pena?
Boa Sorte pra ti rsrs

Son Dos Poemas
Sônia M. Gonçalves


A palavra "Bunda" é muitas vezes considerada popular e pejorativa.
Sabe qual é a origem desta palavra?
Sabe porque é que ela é considerada pejorativa?
O termo "Bunda" vem da palavra, de origem africana, "Mbunda".

N.E. – Registo da palavra bunda no Museu da Lingua Portuguesa, em São Paulo, Brasil:

«Bunda – Palavra muitas vezes considerada popular e pejorativa. "Mbunda" foi trazida pelos primeiros negros escravizados do século XV, falantes do Quicongo (língua ainda falada em algumas regiões de Angola). Acredita-se que a conotação indelicada dada a essa expressão está justamente por sua origem não-europeia e pelo preconceito com a exposição da nudez na sociedade portuguesa da época.»

sábado, 20 de agosto de 2016

Gosto de falar PALAVRÃO!!! (humor) By Arnaldo Leodegário Pereira.





Gosto de falar PALAVRÃO!!! (humor)

Se amanheço de mau humor, falo Palavrão! Se a empregada me irrita, falo Palavrão! Se chutam meu cachorro, falo Palavrão! Se o filho da vizinha joga a bola na minha vidraça, outro Palavrão! Se minha comida está sem sal, mais um Palavrão! Se chove muito, falo Palavrão! Se chove pouco, lá vai Palavrão! Se faz sol quente, mais Palavrão! Se tenho que levantar cedo, mais Palavrão! Se durmo tarde, falo Palavrão! Se tem fumante perto de mim, falo Palavrão! Se minha conta não tem fundos, falo Palavrão! Se a fila do banco não anda, falo Palavrão! Se a fila do ônibus não anda, falo Palavrão! Se tem fila, mais Palavrão! Se amanheço de ressaca, Dá-lhe Palavrão! Se meu sapato está furado, falo Palavrão! Se minha meia está rasgada, tem Palavrão! Se o amigo pede dinheiro emprestado, mais Palavrão! Se minha cerveja está quente, mando-lhe um Palavrão! Se o silicone da vizinha não ficou bom, digo Dois Palavrões! Se o cachorro do vizinho fez cocô no meu quintal, mando-lhe um Palavrão! Se meu vizinho chega em casa bêbado e bate na mulher, falo Palavrão! Se a mulher do vizinho bate nele, falo Palavrão! Se tomam toda minha coca-cola, falo só meio Palavrão! Se um carro passa na poça e me joga água, completo aquele outro Palavrão! Se um “rato” rouba meu queijo na geladeira, falo Dez Palavrões! Se na minha casa tem goteira, falo Palavrão! Se falo Palavrão, é que esqueço que falei Palavrão! Se perco a hora de ir malhar, mais Palavrão! Se meu chuveiro está estragado, dou um banho de Palavrão! Se minha TV pifa, Palavrão! Se meu salário está atrasado, um sonoro Palavrão! Se perco o avião pros states, mais Palavrão! Se estou com mau hálito mais um Palavrão! Se minha namorada tem chulé, tem Palavrão! Se meus amigos me convidam prá tomar chopp, e tenho que pagar a conta, muuuuuitos Palavrões! De tanto falar Palavrão, ganhei apelido de Palavrão! Olho no espelho e me vejo com cara de Palavrão... Estragado!!! Já virei um Palavrão mal falado! Ou será mal lavado? ... Ou mal passado?... Quer saber? Acho mesmo que sou um Palavrão! Dizem até que sou um mal exemplo para a humanidade! Irá chegar o dia em que o Palavrão não será mais Palavrão! Devem fazer uma estátua bem grande para homenagear o Palavrão! Com banda de fanfarra e tudo!....Só de Palavrão!!! Então vou aproveitar para me despedir do Palavrão!! Palavrão!!! Palavrão!!! Palavrão!!! Palavrão!!! Palavrão!... Pronto!!!! Já falei!!!... 
Arnaldo Leodegário Pereira.

domingo, 14 de agosto de 2016

ZÉ GRANDE!... (homenagem) By Arnaldo Leodegário Pereira


Campagna pugliese (Luca Minoia)
óleo sobre tela
Origem: Net Google 





ZÉ GRANDE!... (homenagem)

... Aquele Homem era José... Aquele José era Um Grande Homem... 2 metros de Altura Tinha Seo José. ...Seo José era seu Zé... Extravagante!... Grande era Seo José... Grande!... Seu Zé era Muito Grande, no que Fazia! Ele Trabalhava por Mais de Dois Homens... Capinava por Mais de Dois Homens... No Machado era Lenhador por Mais de Dois Grandes Homens! Na roça Ele fazia Serviço por Mais de Dois Homens... Seu Zé era Extravagante, pois era um Carvoeiro Maior que Dois Homens... O capataz da fazenda empreitava Serviço a Seu Zé para Mais de Dois homens... Se havia um Serviço Rejeitado por Todos os Homens... Seo José, Seu Zé, Fazia o serviço Rejeitado por Muitos Homens... Se fosse para Derrubar Tal Arvore, Grande, Rejeitada por Tantos Homens... Seu Zé Fazia esse Serviço Dispensado por Todos os Homens... Seu Zé Colhia na colheita do café, por Mais que Vários Homens... Na Colheita de algodão, ele Colhia Mais que Dois Homens... Seu Zé Atravessava os Rios de Minas, Cheios em plena Enchente, Nadando a Braço,Com as compras na Cabeça... Ele Defendia sua família com a Valentia de Mais de Dois Homens... Se alguém zombasse com Seu Zé, ele brigava por Mais de Dois Homens... Seu Zé amansava Burro Bravo, Trazia o bicho a seus pés com a Força de Um Gigante, e ai tem Mais de Dois Homens!... Ele Não tinha medo de Assombração, Fantasma, Lobisomem, Alma de outro Mundo! Nem de gente Viva, bicho Bravo, Perigoso ou Grande... Seu Zé tinha a Força de um Gigante, para Carregar peso, com a Potência de Muitos Homens... Ele era maior de grande! Seu Zé era Mesmo Extravagante... O Gigante Seu Zé era Mesmo Grande!... Grrraaaannnde Seu Zé!!! Mas...Ele era um Homem só, com uma Coragem só, Um Coração só, uma Alma só...Só com Dois metros de altura, muitos Homens na Coragem, ou um Homem Só, com a Coragem de muitos Homens... Seu Zé Grande parecia um Exército de um Só... Homem Grande!... José Grande, Extravagante fez mesmo Grande falta!... Falta na roça para Trabalhar Mais que Muitos Homens... Falta entre os Homens, por ser Mais que Vários Homens! Assim era Seu ZÉ Grande, Extravagante! ...Mas, que era só meu Pai!... Quando Seu Zé faleceu, ele fez falta por Mais de Dois Homens, Ocupou na sepultura o lugar de Mais de Dois Homens!... Seu Zé Extravagante era Mesmo um Gigante Extravagante, Muito Grande!... Quando lá no Céu, Seu Zé Grande Chegou, Deus o Saudou com as Honras de Mais que Muitos Homens... Seu Zé Grande,... Extravagante, Viveu, Lutou,Trabalhou, Enfrentou a Vida, E suas Batalhas com Resignação e Fé, por Mais que Tantos Homens!...Essa é minha pequena homenagem a Seu Zé, Meu Pai... Grrrraaaannnnde!...

 Este texto está registrado no Escritório de Direitos Autorais sob o nº 576-645 Livro 1-101 Folha 218 Em 03/10/2012 RJ. Arnaldo Leodegário Pereira

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Cidadão “do mundo” (humor) By Arnaldo Leodegário Pereira





Cidadão “do mundo” (humor)

Nasci em Minas Gerais... mas não sou mineiro, Me criei no Paraná... mas não sou paranaense, Vivi em S Paulo... mas não sou paulistano, Fui para o Centr’Oeste... mas não sou centr’Oestino, Sou “Sidadão” brasileiro... mas não sou do BraZil, Não torço prá nenhum time... mas vivo na torcida, Não tenho nenhum ídolo... não sou muito culto... nem me acho cumprido... Não sou evangélico... sou meio religioso... sou quase católico, Já fui quase espírita.... já fui quase ateu... sou quase agnóstico, Tenho incontinência religiosa... Não gosto de briga... não carrego desaforo, Não sou moreno... não sou ruivo...não sou louro, Sou quase alto... meio baixo também... estatura quase mediana, Gosto de muito café.... mas não tenho tanta fé... Não gosto de muito frio... odeio muito calor, No amor?... cupido dá um jeito, Quando morrer?... se for lá prá cima dou trabalho, Lá existem anjas loiras e sexis, Se for lá prá baixo... vou incomodar... lá existem diabas mulatas e fogosas, Eles??? ignoro!!!.... Mal humorado?.... sou gente boa,...será? Não sou bonito... quase feio... Um pouco sem graça... com tantas graças, Não sou muito rico... não sou quase pobre, As mulheres me querem... sou um kara difícil, Elas me imploram... sou todo delas, Sou um paradoxo... sou bicho do mato, Meio cavalo solto... sou porco espinho, Meio jacaré, meio javali... Quando de ovo virado.... sou mochileiro, Para o sul ou para o norte, não escolho paradeiro... Durmo ao relento... mas arroto Caviar, Só paro quando chego ... só chego quando paro, Sei de tudo um pouco ... sei do pouco quase tudo, Dizem que falo muito... nasci quase mudo, Quando estou meio errado... estou quase certo, Não ligo pro mundo... me enfezo com quase tudo, Sou adulto criança... sou menino adulto, Gosto da Lua... não sou lobisomem... quase lobo, muito Homem... Sou quase filósofo.... dizem que sou meio louco, Não tenho eira nem beira... nem “algibeira”, Vivo a favor do vento... nado contra a maré, Não faço conta de tostão... não tenho nem centavo, Estou meio prá lá.... e também mais prá cá, Não falo francês nem mandarim... nem grego ou inglês também, Não ligo prá isso... não estou nem aí... Mas já estou Por-a-ki... E VOCÊ??? Vai IN-KA-RÁ???... (Cimplício Cimplório Cimpático) Texto registrado no Escritório de Direitos Autorais sob o nº 576-645 Livro 1-101 Folha 218 Em 03/10/2012 RJ. Arnaldo Leodegário Pereira

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Suco de maça

Aquela noite não quis sair. Preferiu ficar no aconchego da casa.
Na rua só fatos rotineiros, nuvens pesadas escondiam a lua, pela qual tinha grande atração.
Nos bares em frente a sua casa, os amigos riam e bebiam em mesas colocadas sobre as calçadas. Cenas absolutamente rotineiras. Na sua solidão fitava a rua pela janela de vidro e mantinha-se atento ao telefone celular. Como não surgia a tão desejada ligação resolveu fazer um suco. De maçã. Se sua amada estivesse ali diria que era da fruta proibida. Sempre era assim. Esta insignificante lembrança deu-lhe certo alívio e conforto.
Gargalhou da própria sorte.  Fechou os olhos e deixou rodar na memória os mais belos momentos que junto passaram.
A rememoração do perfume dela enchia a casa de certo cheiro de saudade. Mas o telefone permanecia mudo e aquilo o angustiava. E aquela voz que o faria feliz não era ouvida.
Só uma ligação e bastava.
Contudo o dia amanheceu. O telefone não tocou. Ficou aquela lacuna sem ser preenchida.
Na noite seguinte quando ela chegou e perguntou se havia esperado muito pela ligação, orgulhoso, mentiu que tinha dormido cedo.
Assim teve uma noite perfeita.
Dessas que valem por uma vida.
(Moacir Luís Araldi)

sábado, 23 de julho de 2016

Posando pelado prá Revista ”PLEY BÓI” (humor) By Arnaldo Leodegário Pereira

(Imagem colhida da internet)


Posando pelado prá Revista ”PLEY BÓI” (humor)

-- As muier gosta de home grandão anssim de 1,90 cm maisomeno... Fortão! -- Grandãããoo!... -- As muier gosta de home de peito anssim Q’nem-eu peludão - meu!... -- Bom!.. eu num sô Grandãããoo, eu tem 1,60 cm mai sô fortão! -- Tenh’os ombro largããoo, Grandããoo!... do jeito qui’elas gosta. -- Tenh’as mão grande também... – muier gosta de home das mão grande!... -- Muier gosta de home do peito peludãããooo! -- muier gosta de peito de home peludãããoo!.. -- Muier gosta de home qui tem tudo Grandãããããoooo! -- Bom! Mai eu tô aqui prá contá pr’oceis que eu posei pelado prá revista “Pley Boi” – Eu tinha um sonh’antigo de posar pelado prá “Pley Boi”, mai-só pras muirerada... – Sabe meu? Aquele sonh’anssim de vê sua foto peladããããoooo na revista”Pley Boi”?... -- Nas capa da revista-sabe? -- E as muier tudo pará nas banca, oiá, e comprá a revista! -- Sabe-meu? Mai se é pras muierada, intão tem que sê revista ”Pley Gierll”!. --- O feminino de “Pley Boi” num é “Pley Gierll”? -- Ô meu! C’eis num repara não, qu’o-meu ingrêis é minxuruca memo!.. -- Cum’eu sô fortão, a revista min chamô prá posá peladão!... -- Ahhh - meu!!!... topei na hora!!! – No dia dos’insaio, quer dizê, quando eu fui posá, tinha bastante muier no estúdio. – Tava anssim - óóhh!!! Lotado-meu! – O estúdio! -- Tinha a fotógrafa... e a assistente dela... também fotógrafa!... – Tudo muier... -- Tinha a camareira e a assistente dela... -- tudo muiér! Tinha a produtora e mai uma assistente... dela!... -- Tinha duas cabelelera... – Tinha duas maquiadora!... -- Tinha uma copera,... e a muiér que serve cafezim.... -- Tinha a muier da contabilidade! -- Tinha a manicura... -- Num sei prá quê se eu num vô pintá as unha!... -- Tinha a telefonista!..., Tinha a secretária! -- Tinha a recepcionista!... -- Ahhh!!! Tinha também a muier que cuida da limpeza... -- Sabe-meu-muier que passa pano? -- Bom!!! Eu to aqui prá contá pro’ceis qui eu posei peladão prá “Pley Boi”. – Aí meu! Nois foi pr’os insaio... – Aí!... tirei a camisa!... -- Meu!!! N’i-qui as muier viu meu peitããoo anssim-peludo... -- As muier ficô tudo babando-meu!!! -- As muierada pirô-meu!... -- As muierada gostô memo de vê minha barriga tanquim-meu!... -- Óóóó!!!... Saradona! Minha barriga tanquim – meu!... -- e meu umbigo intãããoo!... -- Véio!!!... As muier pirô-meu!!! -- Sabe-umbigo anssim com covinha?... – Anssim! Covinha-covado-memo-meu? -- As muierada pirava-meu!... -- As muirada ficava babando-anssim–ingual-cachorru-loco-meu!... -- Só via muier tapando a boca e os oioc’as-duas mão-elas disfarçava pr’eu-num vê mai eu fingia qui num tava vendo-mai eu tava vendo tudinho-véio!!!... -- As muierada ficava anssim... Óóóó!... -- Ann-Anssimm!!! C’a-boca-berta-anssimm-óóóó!... -- Ansssimm! -- Fecha mai a boca que-tá apareceno teu dente podre-meu! -- Sacô?... -- Véio! Foi um quiprocó naquele estúdio!!! -- Parece inté qui as muierada quiria-inté me agarrá!... Sabe-meu?... -- Uma hora lá eu fiquei cum muito medo!.. -- Bom!.. Eu to aqui pá falá pr’oceis cum’é que eu posei pelado prá revista “Pley Boi”.. Véio do céu!!! -- Nunca vi muierada tarada anssim!!! -- Aí eu fiquei só de zorba-meu!... -- Sabe zorba?... -- Intão!... Meu!... – Véio-do céu!!!... as muier pirô!!! -- N’i-qui elas viu meu jueio!.. meu!... -- Qu’i-avoroço!!! -- Parece que muier nunca viu jueio de home! -- Sabe-meu? Meu jueio é grandãããoo!.. e bonitããoo!.. -- Num sei cum’é que meu jueio é anssim grandããoo!... -- Minhas coxa também é bonita-meu!... As muierada fica pirada-véio!... -- Aí veio! Nóis féis as foto!... Prá revista “Pley-Boi” -- Meu! Me deu um frissão!!! Só de pensá qui eu ia Pará nas capa da “Pley Boi” ... -- Nas capa só não! Em tudo a revista “Pley Boi”. -- As muierada ficô babando c’o meu muque bem fortão!... -- Véio-do céu!!!...intão eu acordei c’o-travessero todo babado.... era só eu que-tava sonhando – de posá pelado na revista “Pley Boi”... -- Minha muier tava-me chaquaiando prá eu acordá-etava-me xingando porqui-eu babei-tudim-otravessero... -- Acorda seu-estrupício-babão!!! -- Num-temvergonha-ta-babando-tudomeutravessero!!! -- E-o trabalh-quevaidar-prá-lavátoda’essanojera???!!! -- Véi-que-vexame!!! -- Nuncamai-quer-terumsonhasssim! -- As muieradababavaq’nemcachorru-loco-veio!... só de vêmeupeitopeludããoo-e-minhabarrigadetanquinho-e-meu-umbigodecovinha-e-meu jueio bonitão!... Véio!.. O Ministério da Saúde Informa em Edição Extra-ordinária!!! Este texto é proibido pr’as.muier que não resiste a um home fortãoããoo Q’nem eu!... Anssim-Posá na “Pley Boi”. (adariV àp ad ordeP) Este texto está registrado no Escritório de Direitos Autorais sob o nº 618-350 Livro 1-186 Folha 234 Em 14/10/2013 RJ. Arnaldo Leodegário Pereira

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Sertanojo? Ou Espermanejo? By Arnaldo Leodegário Pereira.







Sertanojo? Ou Espermanejo?

(crônica)

Nos idos dos anos mil e novecentos e antigamente, nossos pais acordavam às 4: hs da manhã, para ir trabalhar na roça, coavam um café delicioso, e enquanto preparavam-se para sair, o rádio de pilhas já estava ligado tocando o melhor da música sertaneja daquela época. Ao final do dia retornavam para casa, à noite, ouviam pela rádio Nacional, Record, Difusora, Excelsior, Piratininga ou Tupi, as maiores duplas e o melhor da música rural. Muitas duplas desfilavam repertórios belos da nossa música cabocla. Aos domingos, em várias rádios, tinham programas caipiras ao vivo durante o dia, à noite tudo se repetia com outras duplas. Muitas e boas duplas! Cada dia da semana era dia de duas ou três, pois os programas eram de uma hora para cada. Eram três por noite durante toda a semana. Não existia a televisão e aqueles vizinhos que não tinham rádio vinham tomar uma xícara de café, prosear e principalmente ouvir o que havia de melhor da moda de viola. Atualmente, com o pretexto de uma “nova roupagem”, a música sertaneja perdeu a vergonha e tirou a roupa e a orgia rola solta. O apelo comercial, a libertinagem e a libidinagem destruíram o romantismo e a inocência das letras, transformaram a música sertaneja. Só sobrou o esperma, já não se sabe se é Sertanojo ou se Espermanejo. São letras medíocres, sem sentido nem conteúdo, cuja finalidade é narrar atos sexuais, transas. Com finalidade comercial, usando palavras e frases de duplo sentido ou mesmo sentido Único.... Duplas “sertanejas” que são (figuras) que parecem ter saído de desenho animado japonês. ... E a Música sertaneja passou a ser sinônimo de bacanal, orgia e sacanagem. Proliferaram as duplas “sertanejas” ou Espermanejas. Já não dá mais para saber se o espermatozóide invadiu a música sertaneja ou se foi a música sertaneja que invadiu o espermatozóide. O sertanejo está de cama, ou na cama! A caboclinha da roça já tirou a roupa, pegou o avião das nove, e foi parar no motel em New York. O caipira virou Cowboy. A mocinha acanhada já sai para dar uma “fugidinha”, e até paga (Pau). O caipira de outrora trocou o chapéu de palha pelo brinco, o cabelo espetado, o esmalte na unha e calça apertadinha. A flor do sertão trocou o banho de rio pelo “banho de xampú”. Assim confirma-se mais uma vez que o que era sertanejo virou Espermanejo. Tá todo mundo pelado!... Dupla sertaneja agora virou: Menstruação& Menopausa. Só se fala em Chifre, Cama e Traição.... Bacanal a Rolé!... A orgia rola solta! A Choupana virou Mansão. O Rancho de sapé virou Motel. O Alazão do caipira agora é uma Ferrari, ou um jatinho Super-sônico. A Viola caipira agora são modernas Guitarras. A inocente Moda caipira agora é só Sacanagem de 1ª. ...E, Dá-lhe Bacanal!!! A Sacanagem da TV chegou à música “RURAL” hoje, Não precisa espremer muito um CD para molhar o chão com (esperma)!!!... Agora já existe até Espermanejo “Universitário”.... Não me levem a mal! Não sou puritano Nem tão pouco tenho nada contra. É apenas mera observação! Fria análise dos fatos, pura e simplesmente do ponto de vista de quem só analisa. Mesmo assim! Gosto da música sertanoja!...

Este texto está registrado no Escritório de Direitos Autorais sob o nº 576-645 Livro 1-101 Folha 218 Em 03/10/2012 RJ.

Arnaldo Leodegário Pereira.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Tráfico internacional de seres humanos - By Arnaldo Leodegário Pereira




Tráfico internacional de seres humanos (crônica)

 Um dos males que assolam a humanidade atualmente é o tráfico de pessoas. Um crime praticado contra mulheres, crianças, adolescentes e às vezes com homens adultos. Segundo dados da Organização das Nações Unidas, (ONU), esse crime tornou-se uma das atividades mais lucrativas atualmente em todo planeta. Vitimando mais de 2,5 milhões de pessoas, e gerando movimento de Bilhões de dólares ano. E que mais preocupa a ONU. Ainda segundo essa mesma fonte está relacionado ao tráfico internacional de seres humanos, o tráfico de drogas, mão de obra escrava, e aliciamento de mulheres. Diversos fatores contribuem para isso. São promessas de ganhos rápido e fácil, geralmente a pessoas de baixa renda, ou que encontram-se em dificuldades financeiras. Temos também casos de trabalhadores explorados em fazendas, em plena selva amazônica, aqui no Brasil. Aqui no Brasil o que mais preocupa as autoridades é que somos um pais de dimensões continentais, com muita fronteira seca, amplas facilidades de se alcançar o outro lado, onde a impunidade impera, favorecendo quem pratica tal ato, com várias finalidades, que variam desde exploração de mão de obra escrava, passando por abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes até tráfico de mulheres para ”trabalhar” em boates, clubes, e ou casas de prostituição, com a promessa de trabalhar como modelo ou, em eventos como recepcionistas, ganhando muito dinheiro e sendo bem sucedidas. Em outros casos, crianças também são vendidas para o exterior com a finalidade de comercialização de órgãos vitais como fígado, rins, e coração. Temos ainda, nas grandes Metrópoles, como São Paulo e Rio de Janeiro, trabalhadores urbanos em fabriquetas de confecções, geralmente são bolivianos, ou outros que encontrando-se em condições vulneráveis deixam seus países de origem em busca de um amanhã melhor, mas... que ao chegar lá são escravizados. Segundo uma matéria da revista Omílite para a Campanha da Fraternidade 2014, há um esforço conjunto entre a Igreja católica e as igrejas evangélicas no sentido de esclarecer e conscientizar pessoas e alertá-las, do risco que correm. Geralmente são membros dessas igrejas ou outras pessoas voluntárias que querem prestar esse serviço à comunidade, e estão treinadas e preparadas para essa finalidade. Toda pessoa pode ajudar, acionando a polícia, denunciando os criminosos aos poderes públicos, ou procurando uma delegacia, uma Igreja local, ou um líder religioso, as autoridades. Evangélicas ou católicas. O que não podemos ser é coniventes ou omissos. Partilhando assim do crime e colaborando com os criminosos. Não se cale! Denuncie! Vamos!!! Participe! Essa luta também é sua! Seu filho/filha/sobrinho/neto(a)/você pode estar correndo perigo! Ser cristão é isso!!! Consciente! Ser cristão é defender o próximo! Não precisa dar a sua vida! Dê um minuto de seu tempo! Dê uma palavra amiga! Um gesto! Uma atitude de coragem! Basta tocar uma tecla do seu celular/telefone, ou outro meio de comunicação. Esta é uma cruzada das igrejas e toda a sociedade, unidas em um só objetivo! Devolva a dignidade de viver a alguém! Cada cidadão é chamado a participar. O tráfico humano é o grande câncer do século a assolar a humanidade. É preciso ações mais efetivas por parte da justiça e dos órgãos públicos de repressão ao crime organizado. Mais agilidade da justiça e melhor aparelhamento das polícias em conjunto.

(fonte revista Omílite, C F 2014)

Este texto está registrado no Escritório de Direitos Autorais sob o nº 618-350 Livro 1-186 Folha 234 Em 05/04/2014 RJ.

Arnaldo Leodegário Pereira

AVATAR SOMOS NÓS By Ana Sofia Carvalho





AVATAR SOMOS NÓS

Espúrios são os sorrisos que se trocam na cidade nos encontros desejados só pela vã vaidade e pelos almejados troféus e honrarias sociais.
Aah! Que saudades tenho dos tempos em que era pequena e se dizia olá só por se passar defronte, e isso era normal e sinal de boa educação.
Espúrias são as vidas hoje dentro do mesmo edifício, em que ninguém se visita ou se fala, ou se vê, senão por causa da reunião de condomínio ou do lugar de estacionamento.
Espúrias são as almas que só sobrevivem da distância, que não se relacionam porque não têm tempo e dá muito trabalho e porque é melhor não interferir na vida dos outros. E ser bem educado é ser discreto e não saber o nome do vizinho, nem dos filhos ou se é feliz; sabe-se só, porque a convivência social assim obriga, que carro é que tem, e o que faz, que jóias lindas usa a mulher e o cabeleireiro a que vai e que escolas frequentam os filhos ou onde passam férias, ou que casaram o filho naquela quinta tão exclusiva... " Ah! Tem um problema de saúde? Não fazia a menor ideia. Não gosto de meter-me na vida dos outros" - dizemos amiúde e com toda a naturalidade...


Vivemos tempos em que impera o medo e a indiferença, e os transeuntes atropelam-se e empurram-se, procurando conquistar o máximo de espaço possível e o mais depressa que conseguirem, e se assistem a uma queda ou um assalto são lestos na passagem para não perderem tempo ou não serem agredidos. Hoje é cada um por si e salve-se quem puder; afinal, os tribunais existem para isso mesmo e a nós ninguém nos paga, o tempo é escasso e não posso chegar atrasado ao emprego ! Além do mais, isso do "um por todos e todos por um" é coisa de crianças e dos livros de fábulas, ou das equipas de futebol - e nem sempre, porque afinal a bota de oiro é só uma, e ficar em segundo é ser o vencedor dos derrotados ! Por isso os pais e as escolas devem educar segundo padrões de competitividade, para se ser melhor que o outro (mesmo que não se seja), o que importa é ser o mais esperto - o que melhor se "desenrasque" - , isso de reconhecer o mérito dos outros é coisa de papalvos sem ambição, e partilhar e ajudar o próximo é coisa de gente religiosa e pouco inteligente....

E eu assisto a tudo isto e fico triste, e se digo olá a um estranho olham-me como se fosse louca, salvo os velhos, que têm muito tempo e vontade de conversar e estão sozinhos porque ninguém lhes dá importância nenhuma, e até são um estorvo porque a sociedade tem que lhes pagar pensões e reformas e comparticipar medicamentos, e esse dinheiro faz muita falta para salvar um banco que fez maus investimentos...

Só as crianças podem podem olhar o mundo e as pessoas livremente, e tocarem-lhes e falarem-lhes sem precisarem ter uma razão especial. A minha filha cumprimenta na rua ou no supermercado: "Olá senhor/a simpático/a!" E as pessoas riem porque acham graça e fica-lhes mal não responderem a uma criança.
Mas a infância dura tão pouco e na escola inventaram o bullying - já não se cresce, é-se vítima - e ser professor deixou de ser uma missão, é uma espécie de tortura para quem queira ensinar, porque não tem tempo senão para ser ele, professor, avaliado; e "disciplina" e "autoridade" são conceitos reacionários e por isso banidos do sistema de educação, porque hoje quem ensina é a Internet, e fazem-se "Acordos Ortográficos", e a modernidade impõe que todos se tratem por "tu", e o mau comportamento é uma característica da puberdade que quem resolve são os conselhos pedagógicos porque aos professores não é reconhecida competência para isso ...

Quem me dera que desaparecessem as cidades, só por algum tempo, apenas o suficiente para que o espaço sobrasse por todo o lado, e as gentes faltassem, e não houvesse telemóveis nem internet, e por isso toda a gente gostasse de encontrar os outros para conversar.
Talvez assim percebêssemos o quanto todos somos importantes e que seremos tão mais felizes quanto o for a humanidade em geral, e que se acontecer o BUG ou uma falha universal de energia é dos outros que dependeremos e da Natureza, e o estatuto social ou o poder financeiro não terão a menor importância; apenas os afectos determinarão as prioridades.
Quando iremos perceber que cada partícula de vida é crucial e que a indiferença a que nos votamos e ao mundo acabará por determinar a erradicação da própria existência?
Afinal, o mundo é "Avatar" e continuar a ignorá-lo conduzirá inelutavelmente ao nosso próprio extermínio.
Oh Deuses, se existem, não quereis antecipar o Apocalipse antes que o Homem deixe de ser humano e o Mundo deixe de ser natural?

ASC ©
(imagem partilhada do Google

terça-feira, 31 de maio de 2016

O Brasil de Cá X o Brasil de Lá, Ou o Brasil de Lá X o Brasil de Cá?..By *Arnaldo Leodegário Pereira*





Arnaldo Leodegário Pereira


O Brasil de Cá X o Brasil de Lá, Ou o Brasil de Lá X o Brasil de Cá?...

(crônica)



Arnaldo Leodegário Pereira

... Somos ainda os 26 “Estados Unidos do Brasil”?

Ou estamos vivendo um (Aparthaid) disfarçado?

... Parece que estamos assistindo perplexos, a uma (divisão) do Brasil, ou do povo brasileiro.... Agora parece que cada um há que escolher seu lado, e arcar com as consequências da sua escolha... Nos dias atuais tornou-se perigoso para qualquer cidadão manifestar livremente sua preferência política, pois estará (ele) correndo sério risco de ser agredido verbalmente, e até fisicamente em público... Existe no ar uma atmosfera de revanchismo. Estamos passando por um fenômeno curioso. O que antes só parecia ser: - pois, ao menos não era tão escancarado, agora ficou bem nítido, - há claramente uma divisão no Brasil, ou entre o povo brasileiro. Essa (divisão), podemos perceber, tanto ao observarmos o mapa do Brasil, após as eleições de 2014, quanto se viu pelo “clima” gerado entre os ânimos acirrados da população. O povo brasileiro “virou-se” uns contra os outros. Isso teria sido causado pelo resultado das eleições,...- onde metade da população escolheu um lado, e a outra metade ficou do lado oposto. Isso se deu devido à roubalheira generalizada que está havendo em todos os setores públicos, privados, ou em toda a sociedade brasileira. A corrupção que já existia desde os tempos do Brasil Colônia, agora tem se intensificado e se aperfeiçoado mais... todos acusam todos... e todos são, ou serão acusados; pondo a população, de lados opostos;... Com isso fica subentendido uma imposição de que, cada cidadão escolha, ou se decida de que lado quer ficar... - se quer ser do Brasil de Lá ou do Brasil de Cá! ... Estamos “rachados” ao meio? Lá na “RAPINOLÂNDIA” (Planalto Central), há Várias (Corjas), .... há a Corja X, a Corja Y, a Corja B, Corja C, ... há a Corja de Cima, a Corja de Baixo, a Corja do Meio, a Corja do Lado, a Corja da Beirada, a Corja do Centrão, a Corja do Fundão,... e há também a Corja De Cima do muro, - aqueles que estão só esperando de qual lado a Carniça ficará mais vantajosa, para eles “tirarem sua lasquinha”. No momento a Corja X está tentando expulsar a Corja Y, para se apossarem dos cofres públicos e tirarem a parte que acham (merecer), ou que teem direito, ou ainda que, assim será a vez deles fazerem “direito” sua (lição de casa),.. rapinar... Vimos nos últimos meses um espetáculo deprimente, - protagonizado diante das câmeras, - oferecido em Bandeja dourada à nação, e para o mundo, por meia dúzia de Abutres “bonzinhos”, sedentos pelo poder! ... Quanto ao Brasil, - se de Cá ou de Lá,... essa questão poderá ter um desfecho ruim para todo um povo que acredita em um futuro melhor,... É uma pena!,... pois o que se perde aí é a unidade de uma nação que deveria ser tão forte! Até os dias atuais não foi o caso de se dividir o país, uma Pátria tão bela e querida, deveria ter “espaço” para todos os brasileiros, sim, pois lá no Planalto central estão pessoas de todos os estados brasileiros, que ao menos teoricamente, estão ganhando para gerenciar, dirigir, o pais como um todo, “para todos e por todos”,... - e não para uma metade ou parte do Brasil. ... Não uma nação para “meia nação”! Devemos escolher o Brasil de Lá, ou o Brasil de Cá? Ou é apenas uma questão de votar CERTO? Valerá a pena nosso país ser (Apartado) por causa de alguns poucos pobres diabos que mandam ou querem mandar em uma nação tão grande? Não seria melhor o povo se unir para ser mais forte do que esses abutres? São eles Vampiros repugnantes, criaturas abjetas que apoderam-se do poder e se dizem representantes do povo; povo esse que é apenas massa de manobra, - ou boiada a ser abatida, cujo sangue alimentará esses corvos que (estão, e os que querem se apoderar) do poder? Um povo sofrido, que se encontra (dividido), por causa desses canalhas achacadores, que não nos representam... - Estaria se criando aí uma oportunidade, ou um clima favorável a que se tenha uma divisão (separação) do povo brasileiro; para deleite de alguns separatistas declarados, e outros que até então encontravam-se à sombra? Merecerão algum crédito aqueles que estão usando de tal expediente para influenciar o povo brasileiro, e em fim separar o pais para tomar à força o poder? Quem ganhará se houver de fato um APARTHAID no Brasil? Pois ao que parece, ao menos na teoria isso já existe!

Somos mesmo obrigados a escolher um dos tantos lados que ora se apresenta? Onde fica a liberdade de ir e vir, como está na nossa constituição, a liberdade de livre pensamento e opção política?

Ou somos obrigados a escolher a qual Corja pertencer?

Texto registrado no Escritório de Direitos Autorais RJ e protegido pela lei nº 9.610/1998, RJ. ---- Campo Grande MS, 18/01/2016.

Arnaldo Leodegário Pereira

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Licença para Estuprar... (crônica) - By Arnaldo Leodegário Pereira.











Licença para Estuprar... (crônica)

 Apologia ao estupro?.... Estupro artístico?.... Convivemos diariamente com cenas de “amor” na televisão. São cenas que ultrapassam o limite do bom censo, uma afronta aos limites do que é real ou do que é artístico. Assistimos cenas em uma novela das 18:00hs, das 20:00hs, ou das 21:00hs. Horário “nobre” em que um suposto vilão induz a moçinha, que tem um outro namorado, a tomar bebida alcoólica e em seguida pratica relações sexuais com a mesma. Tudo com o pretexto de (Liberdade de expressão), ou “tudo em prol da Arte”. Ora, isso em um contexto que está mais para um estupro do que para uma relação consentida. Imaginem que um garoto com doze ou treze anos assista tais cenas, logo depois, já sabendo que “tudo pode” ou “tudo é normal”, passa a estuprar, não uma mulher adulta, más sim uma criança indefesa de três ou quatro anos. Só para citar alguns casos, há algumas semanas a imprensa de Campo grande MS noticiou dois casos: em um deles um adolescente de quatorze anos estuprou um menino de sete. Em outro caso, na semana seguinte outro garoto com doze anos teria forçado relações sexuais com um menino de apenas cinco anos. Pergunta-se: Será que nesses, como também em outros casos, esses jovens não teriam sido influenciados por uma dessas cenas de novelas ou filmes?... Pois, mesmo em cenas em que o “amor” tem o consentimento da parceira, são cenas de uma realidade abusiva, cenas longas com tantos detalhes e outros enfeites e exageros que chegam até ser agressivas para quem está assistindo. Será que para se ter Liberdade de Expressão ou mesmo em nome da “Arte” há que ser um conteúdo tão “realista” chegando ao ponto de ser abusivo? E a cabeça dos (as) adolescentes que não teêm uma mentalidade e personalidade formadas, como é que fica?... E as psicólogas ou psicólogos de plantão, que estão sempre a dar seu parecer “técnico” quando sempre são chamados, o que dizem de tudo isso? E os próprios atores que tudo fazem “em nome da Arte”, o quê pensam? O que dizem disto?... Só se deve repudiar, fazer passeatas, empunhar cartazes pedindo “paz”, dizendo: Abaixo a violência!!!.. Abaixo o Estupro!!! Queremos paz!!!... Quando o suposto estuprador é aquele camarada de baixa escolaridade e cultura lá de um bairro da periferia, lá do subúrbio? E a apologia ao estupro? A licença para estuprar, o Estupro artístico, servidos na bandeja pela televisão, no horário “Nobre”, aos cidadãos “cultos” a titulo de entretenimento? Todos são unânimes em defender a Liberdade de Expressão. Porém, que liberdade é essa, que insufla, induz à má conduta, ao desvio de caráter, e todas mazelas mais? .... Então temos mais uma vez, na contra-mão a hipocrisia do: Abaixo a Violência!!! Abaixo o e Estupro!!! Se a segurança está vinculada à boa educação, e à boa formação de caráter dos cidadãos, então as emissoras de rádio e televisão, assim como os outros veículos de comunicação em massa, são SIM responsáveis pela des-educação coletiva, ao exibir conteúdos de forma acintosa e apelativa, cujo objetivo é meramente comercial. Estarão prestando um des serviço na formação educacional de toda a sociedade. Então... Quando acontecem tragédias envolvendo principalmente cidadãos de baixa escolaridade e renda, moradores nas periferias, as Tvs, se perfilam todas a “prestar” sua solidariedade e esclarecer: “Nosso caráter é de utilidade púbica”!.... Será??? Será que é mesmo??? Será que querem paz mesmo? Será que isso não contradiz os índices de audiências das TVs??? Se houver paz, o que as emissoras vão fazer com essa pasmaceira? E a audiência delas? Este texto está registrado no Escritório de Direitos Autorais Sob o nº 576-645 Livro 1-101 Folha 218 Em 03/10/2012 RJ.

Arnaldo Leodegário Pereira.