Total de visualizações de página

terça-feira, 13 de junho de 2017

Ao Poeta

Poeta, eu te suponho santo,
pois, se hoje há verso, já houve pranto.
Do pranto que dá medida à alegria,
pariu-se o verso da tua poesia.

Santo, eu te suponho poeta,
pois sua dor não é mais secreta.
Mesmo os versos de contemplação
foram embriões na dor e na paixão.

Um comentário:

  1. Boa noite Sandra...Poema muito lindo amiga...Parabéns pelos versos tão bem rimados e inspirados.Bjos

    ResponderExcluir